De Joinville e Navegantes SC para Ametista do Sul RS em duas rodas


Um dia destes, quatro casais reúnem-se para planejar uma pequena viagem para belos locais e ai.... em nossas motos fomos logo ali, em Ametista do Sul RS.


Um sábado lindo de sol foi nosso parceiro para iniciarmos a viagem na qual três casais saíram de Joinville SC e um casal de Navegantes SC.

Sempre há um ponto de encontro na estrada para formamos o comboio e trocarmos todas as informações necessárias para que o percurso seja seguro e tranquilo, pois moto sempre requer mais atenção e cuidados.


Nosso destino foi Ametista do Sul no RS, mas até o destino, passamos por varias cidades de nossa bela Santa Catariana, e no fim da tarde estávamos em Itapiranga SC, cidade escolhida para pernoitarmos e no dia seguinte aproveitamos o que de belo a mesma poderia nos oferecer.

Itapiranga SC (fonte portal de turismo da cidade) está localizado no Extremo Oeste de Santa Catarina, na divisa com o estado do Rio Grande do Sul e com a República Argentina.


A colonização de Itapiranga iniciou em 1926 através da Sociedade União Popular (Volksverein) com famílias de descendentes alemães católicos. Na época, denominada “Porto Novo” a colônia pertencia à grande Chapecó. A população é de 17.007 habitantes (fonte IBGE/2019).


A economia gira em torno da agropecuária, agroindústrias, comércio, serviços e turismo. Durante o ano todo pode-se apreciar as maravilhosas paisagens nas áreas de lazer e mirantes, agendar visitas e passeios no turismo rural e agro turismo, apreciar a farta gastronomia local. Alguns roteiros lindos para visitar na cidade são o Mirante Bela Vista, área de lazer Barra do Macaco, Marco das Três Fronteiras, a Praça do Imigrante, Igreja Matriz São Pedro Canísio, o Museu Comunitário Almiro Theobaldo Muller.

Depois de exploramos a bela cidade de Itapiranga, seguimos para Frederico Westphalen RS, segundo dados e informação do site www.turismo.rs.gov.br a cidade foi colonizada por volta de 1918, com a chegada dos primeiros desbravadores, vindos de vários pontos do Estado, atraídos pela caça, que, na época era abundante nesta região. As etnias italiana, polonesa, alemã e a cultura gaúcha mantêm viva a história dos imigrantes que a colonizaram, com seus usos e costumes, demonstrados na música e dança e, também, na mesa farta com uma gastronomia diversificada, proporcionando momentos de alegria e de integração que encantam a todos os visitantes.

O tempo curto não permitiu conhecer muitos locais turísticos da cidade, mas um bom roteiro inclui a linda Catedral Diocesana Santo Antônio, o Museu Municipal Wilson Lütz Farias, Monumento Cristo Rei, Praça de Frederico Westphalen e Praça do Barril.

Finalizamos nosso roteiro na cidade de Ametista do Sul RS, município encantador, conhecido por suas belezas naturais e raras. Segundo informações do site da Prefeitura, a cidade com topografia acidentada e habitado por índios da tribo Kaingang, o território onde é hoje o município de Ametista do Sul começou a ser colonizado no início do século XX, por pessoas oriundas dos municípios de Palmeira das Missões e Santa Bárbara. Na década de 1940 surgiram os primeiros núcleos habitacionais, sendo que o local era conhecido pelo nome de Cordilheira.


Nesta mesma década, pessoas vindas da região de Caxias do Sul (reg

ião essa também conhecida como 'Terras Velhas') passaram a residir nesta localidade, dedicando-se inicialmente as atividades da agropecuária. Entre seus atrativos estão os


pontos turísticos, os quais é possível estar em contato direto com a natureza, sentindo a energia de seus minerais, ametista e citrino, encontrados em forma bruta ou lapidada, prestigiar passeios em galerias subterrâneas, apreciar vinhos envelhecidos em minas desativas e até mesmo aguçar o paladar no único restaurante adaptado em um garimpo em que eram extraídas preciosidades.


Locais que não se pode deixa de visitar em Ametista do Sul é a Igreja São Gabriel, a Pirâmide Esotérica na praça central, Galeria Capra com exposição de belezas naturais de geodos de Ametista, o Museu do Bambu, Vinícola Ametista e o maravilhoso complexo Belvedere Mina que proporciona conhecer mais sobre o processo de extração das pedras Ametista, acompanhando de perto um garimpo em atividade até sua industrialização. Tivemos a oportunidade de percorrer as galerias subterrâneas, conhecendo a técnica de retirada da pedra e também a detonação ao vivo de explosivos dentro da mina.

Somos amantes das viagens para locais de belas paisagens e sempre em duas rodas. Somos do moto turismo e neste percurso realizado de Joinville e Navegantes SC para Ametista do Sul RS foram quatro dias e rodamos 1.600 kms aproximadamente.








Fotos: De Kétrin Círico

Eu sou a Kétrin Círico, Uma turista em Santa Catarina

Administradora, coach, professora universitária, escritora e motociclista.

ketrin.cirico@gmail.com