Botuverá SC e sua gruta com 1.200 metros de extensão


Em 18/12/2021 fomos visitar a pequena e bela cidade de Botuvera SC, com uma população um pouco mais de 5.300 habitantes, vizinha as cidades de Brusque, Blumenau, Gaspar, e ficamos surpresos com a beleza e organizarão da mesma e de seu Parque Municipal das Grutas de Botuverá existente na cidade.

Vamos conhecer um pouco das curiosidades de Botuvera:

Botuvera, palavra língua Tupi-Guarani que significa “Bons Brilhantes”. O nome Botuverá foi originado em consequência da existência de vários minérios no Município, principalmente o ouro, que já foi um minério muito extraído, e foi uma das principais atividades econômicas deste Município. Conforme consta no site da Prefeitura Municipal de Botuvera, todos os significados têm fundamento, considerando que em grande parte do território de Botuverá se encontram rochas magmáticas, metamórficas e sedimentares constituídas de minérios como ouro, ferro, cobre, manganês, pedras calcárias, urânio e outros. Os lindos vales e montanhas que caracterizam o relevo justificam o nome “Montanhas Brilhantes” cobertas por verdes matas garantindo um ar puro e saudável, além de apresentar paisagens dignas de serem vistas fotografas e admiradas por todos.

Além da beleza natural e calmaria da pequena Botuvera, o Parque Municipal das Gratas de Botuverá foi uma bela surpresa. No parque que fica na localidade de Ourinho, a 15 km do Centro de Botuverá, encontra-se a maior e mais ornamentada gruta do sul do Brasil, possuem, aproximadamente, 1200 metros de extensão e são compostas por vários espeleotemas (esculturas feitas pela água), tais como travertinos, cortinas, couves-flor, chão de estrelas, fendas, vielas, estalactites, estalagmites e passagens distribuídas em labirintos e salões. Constitui um conjunto inigualável e eternizado por pingos de água que gotejam continuamente do teto a centenas e milhares de anos.


Todos os salões são nomeados de acordo com as formações existentes no local, segundo informações do GISC/nossa-terra, sendo que a caverna se divide em três partes: o Salão das Orquídeas, com formações semelhantes a flores, o caminho do lago, e o acesso ao restante da gruta, onde estão localizados os salões da Galeria do Presépio, dos Altares, dos Candelabros, do Púlpito e da Pequena Imagem. Estas regiões possuem formas semelhantes a um presépio, esculpidas pela água.

Nos informativos do Parque, a diversidade da fauna é considerada alta. São sete espécies de morcego e 35 espécies de invertebrados, sendo que seis são invertebrados exclusivos do local. Foto da caverna: Prefeitura de Botuverá/Divulgação.

O parque conta com serviço de guias, aluguel de calçados e meias apropriadas para a visitação, praça de alimentação, amplo estacionamento, área para piqueniques com churrasqueiras, trilhas, cachoeira, museu histórico

Um detalhe, o parque não permite acesso com animais domésticos e infelizmente neste dia estávamos com nossa pequena pet, a Maya. Não visitamos o interior da gruta, mas Maya aproveitou muito as trilhas e o rio que corta o parque.

Com certeza voltaremos para explorar as belezas da maior e mais ornamentada gruta do sul do Brasil.


Telefones do Parque: (47) 3359-1100, Whatsapp: (47) 984409996

Horário de visitação: De Terça a Domingo das 8h às 17h (primavera e verão) e

8h às 16h (outono e inverno).


Fotos: De Kétrin Círico e Prefeitura Munc de Botuvera(site)

Eu sou a Kétrin Círico, Uma turista em Santa Catarina

Administradora, coach, professora universitária, escritora e motociclista.

ketrin.cirico@gmail.com